ABIMDE

News - Learn all about ABIMDE here

ABIMDE participa de cerimônia de posse do novo presidente da CNI

O evento foi realizado no Centro Internacional de Convenções de Brasília e prestigiado pelas 27 federações do setor
By ABIMDE. Updated on 11/09/2023 - Published in 11/09/2023
See also
ABIMDE realiza Workshop sobre Sistemas de Aeronaves Remotamente Pilotadas By ABIMDE Updated on 11/09/2023 - Published in 11/09/2023
Tenente-Brigadeiro Heraldo Luiz Rodrigues assume a Secretaria de Produtos de Defesa By ABIMDE Updated on 11/09/2023 - Published in 11/09/2023
Curso: MTI Defesa e Segurança Pública By SENAI CIMATEC Updated on 11/09/2023 - Published in 11/09/2023
See more

No final de outubro, o empresário baiano Ricardo Alban tomou posse como presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), em solenidade em Brasília, à frente da nova diretoria, que exercerá mandato de 2023 a 2027. 

Estiveram presentes o vice-presidente e ministro do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços, Geraldo Alckmin; o ministro da Casa Civil da Presidência da República, Rui Costa; o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha; o governador de Minas Gerais, Romeu Zema; o governador da Bahia, Jerônimo Rodrigues; o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira; o senador pelo estado da Bahia, Jaques Wagner; o ex-Ministro do Supremo Tribunal Federal, Ricardo Lewandowski; o prefeito de Salvador, Bruno Reis; entre outras autoridades.

 

Multidão de pessoas

Descrição gerada automaticamente com confiança baixa

A diretoria da Associação Brasileira das Indústrias de Materiais de Defesa e Segurança (ABIMDE) esteve representada por seu presidente, Dr. Roberto Gallo; pelo presidente-executivo, general Aderico Mattioli; e pelo diretor-executivo, coronel Armando Lemos. 

Na abertura, Geraldo Alckmin disse que a reforma tributária, em tramitação no Congresso, vai trazer eficiência econômica e fazer crescer o Produto Interno Bruto (PIB). “Os estudos mostram que a reforma tributária pode, em 12 anos, elevar o PIB em 12%, reduzir e simplificar o Custo Brasil, melhorando a competitividade”, afirmou durante discurso na cerimônia. 

Ainda sobre o tema, Alckmin classificou o setor como “supertributado” e explicou que a reforma vai desonerar o investimento e a exportação acabando com a cumulatividade. “Muito mais que incentivos, queremos condições para competir e entregar ao Brasil o que só a indústria pode entregar: mais empregos de alta qualidade, inovação e inserção nas cadeias globais de produção”.

Sobre a reforma tributária, a ABIMDE está com um trabalho bastante avançado com relação à matéria, com foco na isonomia concorrencial, que vai permitir equiparação de impostos para as compras públicas. 

“Estes temas são fundamentais para a base industrial de defesa e segurança, assim como a retomada da indústria no país. Para nós, legítimos representantes da BIDS é importante colaborar e ser ativo neste diálogo com associações e governo. A CNI vem sendo parceira da ABIMDE ao longo dos anos e, neste momento em que assume o novo presidente, não poderíamos deixar de prestigiar tão importante entidade representativa”, destacou o general Mattioli. 

Cerimônia de posse 

Ricardo Alban tomou posse para um mandato de quatro anos à frente da CNI em substituição a Robson Braga Andrade, que presidiu a entidade nos últimos treze anos. A cerimônia de transmissão de cargo foi realizada no Centro Internacional de Convenções de Brasília (CICB), prestigiada pelas 27 federações do setor, empresários, governadores e parlamentares de todo o país.

Multidão de pessoas

Descrição gerada automaticamente com confiança média

 

Desde 2014, Alban presidia a Federação das Indústrias do Estado da Bahia (FIEB). O novo presidente fez previsões otimistas para a indústria brasileira. “Depois de tantos anos de declínio, temos uma oportunidade única, talvez a última dessa geração, de revitalizar o setor e entregar tudo que uma indústria forte e dinâmica pode”, afirmou Alban no discurso de posse. 

A prioridade de Alban à frente da CNI será no aumento da competitividade e da produtividade das indústrias no Brasil. "A indústria brasileira vem perdendo a capacidade de competir nos mercados globais, o que é retratado de forma cristalina na nossa produtividade. A produtividade da indústria de transformação brasileira caiu quase 1% ao ano desde 1995. Enquanto cada hora trabalhada no Brasil gerava R$ 45 em produtos em 1995, hoje ela gera só R$ 36", avalia. Segundo ele, o Brasil tem o que precisa para dar o salto de qualidade: 

"Temos, nós todos aqui, industriais resilientes, calejados, corajosos, dispostos e capazes de enfrentar tantas dificuldades para produzir, gerar e distribuir riqueza pelo Brasil. Sempre contando com a imprescindível cumplicidade de todos os colaboradores industriais, que completam a relação capital e trabalho", disse Alban.

Ele reconheceu o bom trabalho feito pelas últimas gestões, como a do seu antecessor, Robson Braga de Andrade, e pretende intensificar os trabalhos da CNI para dar foco total nos eixos da neoindustrialização.

Com informações do MDIC e da CNI.

Back

Member Service

(11) 3170-1860

São Paulo - SP

Avenida Paulista, Nº 575 | 12º andar, Conjunto 1201 a 1208 - Bela Vista - Zipcode: 01311-911

All rights reserved to ABIMDE2024

We use cookies to ensure that you have the best experience on our site. If you continue to use this site, we will assume that you agree to our privacy policy.