ABIMDE

News - Learn all about ABIMDE here

ABIMDE participa do 10° Congresso da Associação Brasileira das Instituições de Pesquisa Tecnológica e Inovação

“Tecnologia Nacional para Insumos Estratégicos” foi o tema abordado nos dois dias de evento
By ABIMDE. Updated on 09/01/2023 - Published in 09/01/2023
See also
ABIMDE encerra participação na Eurosatory 2024 By ABIMDE Updated on 09/01/2023 - Published in 09/01/2023
Indústria nacional em destaque na Eurosatory 2024 By ABIMDE Updated on 09/01/2023 - Published in 09/01/2023
Encontro estratégico entre ABIMDE e Marinha fomenta fortalecimento da defesa brasileira By ABIMDE Updated on 09/01/2023 - Published in 09/01/2023
Diretor global de privacidade do Twitter/X é confirmado para a 17ª edição da ISC Brasil By ISCBRASIL Updated on 09/01/2023 - Published in 09/01/2023
See more

A Associação Brasileira das Instituições de Pesquisa Tecnológica e Inovação (ABIPTI) realizou nos dias 28 e 29 de agosto, a décima edição do seu congresso bianual, com o tema “Tecnologia Nacional para Insumos Estratégicos”. O evento aconteceu no Parque Tecnológico de Brasília (BioTIC), na capital federal.

A programação incluiu nove painéis que trataram temas como Saúde, Agricultura, Comunicações, Internacionalização de Empresas, ICTs e Startups; Defesa, Energia, Financiamento à Produção e Indústria, e contaram com a participação de autoridades e especialistas.

Na manhã do dia 29, foi realizado o painel - Insumos Estratégicos para a Defesa, que teve como palestrantes: o CEO da Kryptus Segurança da Informação e presidente da Associação Brasileira das Indústrias de Materiais de Defesa e Segurança, Dr. Roberto Alves Gallo Filho, o presidente-executivo da ABIMDE, general Aderico Mattioli; e o diretor de Negócios para América Latina da TNO Defesa, Willem de Klerk. O painel teve a moderação do Presidente da ABIPTI, Paulo Foína.

Kryptus Segurança da Informação

Abrindo as apresentações, o Dr. Roberto Gallo comentou sobre sua atuação junto à Kryptus de mais de 20 anos como desenvolvedor de tecnologias críticas em criptografia e ciberdefesa, utilizada por clientes em mais de 20 países, tanto no setor defesa quanto privado. Esta experiência o fez reconhecer a importância de se utilizar tecnologias sob domínio do cliente, em especial em aplicações de Estado. 

O fundador e CEO da Kryptys deu alguns exemplos sobre o que acontece quando não se tem o domínio da tecnologia, como aconteceu na Guerra das Malvinas, em 1982, na qual a Argentina e o Reino Unido disputavam aquele arquipélago. Na ocasião, as forças armadas argentinas, que dispunham de aeronaves fabricadas com tecnologia francesa, não tiveram como lançar mísseis sobre seus inimigos porque o equipamento dispunha de tecnologia que impedia o acionamento contra as forças britânicas. “O avião voava, mas o míssil não era efetivo contra o alvo”, disse.

Dr. Gallo citou ainda a disputa entre os EUA e a China que envolve produtos tecnológicos, onde chineses não podem usar o sistema operacional Windows em seus computadores e o governo norte-americano coibiu a comercialização de produtos da Huawei em todo o seu território. Além disso, "os países se acusam mutuamente – com razão – de espionagem e sabotagem por meio de dispositivos eletrônicos ou softwares", pontuou.

TNO Defesa

Na sequência, o diretor da TNO, Willem de Klerk apresentou os serviços e produtos desenvolvidos pela empresa holandesa voltados para o setor de defesa. Ele relatou que a organização conta com 800 pesquisadores que se dedicam a produzir equipamentos de defesa eletrônica e cibernética, materiais bélicos, de proteção contra armas químicas e biológicas e de segurança individual.

Pessoas em pé em frente a televisão

Descrição gerada automaticamente com confiança média

 

Willem elencou exemplos de equipamentos criados e serviços prestados pela TNO que podem ser utilizados em operações navais, aéreas e terrestres. A exposição de Willem de Klerk ilustrou a importância de se investir em tecnologia local para se produzir insumos e equipamentos nacionais para o setor de defesa.

ABIMDE

Encerrando o painel Insumos Estratégicos para a Defesa, o presidente-executivo da ABIMDE, general Aderico Mattioli, fez uma breve apresentação da Associação e parabenizou a ABIPTI pelo engajamento em um tema de vital importância para a soberania nacional. 

A título de introdução, ressaltou que, de acordo com a Lei da Base Industrial de Defesa - Lei 12.598/12 -, é considerado Produto de Defesa todo bem, serviço, obra ou informação demandados pela atividade finalística de defesa, e que de acordo com o seu conteúdo tecnológico, sua dificuldade de obtenção ou sua imprescindibilidade, podem ser enquadrados como Produtos Estratégicos de Defesa.

Durante sua apresentação, o general exibiu imagens de equipamentos e materiais produzidos no País atestando a diversidade, a qualidade e a pujança das capacidades produtivas nacionais, em qualquer área, desde alimentação até satélites. “Quem é que produz submarinos no mundo? Quem é que produz aviões deste nível? Nós temos capacidades e estamos entre os 10 melhores do mundo. Eu não tenho a menor dúvida,” disse o presidente-executivo.

Uma imagem contendo foto, diferente, itens, homem

Descrição gerada automaticamente
 

O general Mattioli esclareceu que, pela estatura geopolítica do Brasil, é fator dissuasório alcançar os níveis de “não-dependência” e o de “autossuficiência em termos de capacidades produtivas, tecnológicas e inovadoras. Neste sentido, exemplificou a situação de “dependência”, que acontece nos casos de vetos à importação de insumos estratégicos sofridos pelo Brasil.

Enfatizando as virtudes e potencialidades brasileiras, lembrou que a Base Industrial de Defesa e Segurança, se encontra em um momento de transição, saindo da era da indústria para a era do conhecimento. 

“Os desafios são crescentes, sendo fundamental atentar para a superação de fatores historicamente críticos, ainda hoje não equacionados: previsibilidade orçamentária; isonomia tributária e regulatória; valoração de talentos; criação de observatórios de capacidades; e adoção de “unidade de comando” para a condução dos projetos estratégicos nacionais”, defendeu.

Tela de jogo de videogame com pessoas ao redor de uma mesa

Descrição gerada automaticamente com confiança baixa

Sobre a ABIPTI

A organização reúne cerca de 150 associados, entre entidades públicas e privadas de pesquisa e desenvolvimento científico e tecnológico, distribuídas pelo Brasil. A ABIPTI é uma das principais instituições do ecossistema de ciência, tecnologia e inovação (CT&I), que atua por meio da promoção de atividades de capacitação, articulação de políticas públicas e geração e disseminação de conhecimentos.

Seu propósito é representar e promover as Instituições Científicas e Tecnológicas (ICTs), além de conectar os institutos às empresas, gerando esforços na busca sistemática pela inovação. Articula parcerias com o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), Finep, CNPq, Conselhos Administrativos, Comitês, além de atuar no Congresso Nacional com a Secretaria Executiva da Frente Parlamentar Mista de Ciência, Tecnologia, Pesquisa e Inovação.


Com informações da ABIPTI.

Back

Member Service

(11) 3170-1860

São Paulo - SP

Avenida Paulista, Nº 575 | 12º andar, Conjunto 1201 a 1208 - Bela Vista - Zipcode: 01311-911

All rights reserved to ABIMDE2024

We use cookies to ensure that you have the best experience on our site. If you continue to use this site, we will assume that you agree to our privacy policy.